Now Reading
5 CUIDADOS AO CONTRATAR UM INFLUENCIADOR DIGITAL

5 CUIDADOS AO CONTRATAR UM INFLUENCIADOR DIGITAL

Contratar um influenciador e trabalhar com influenciadores é a grande tendência e bola da vez para marcas antenadas no mercado e que querem ganhar relevância e se popularizar, sem gastar rios de dinheiro com mídias de massa, como TV ou anúncios impressos. O marketing de influência vem ganhando espaço com blogueiras, youtubers e instagramens que dominaram as mídias e seus nichos e podem oferecer retornos incríveis, se bem escolhidos.

Mas isso nem sempre é fácil e o motivo de grandes campanhas naufragarem está na escolha errada e briefings mal desenvolvidos. E por isso a Post2b te apresentará 5 cuidados para contratar um influenciador digital e ter sucesso em sua campanha, vamos lá?

 

1) Seguidores não importam ao contratar um influenciador

 

Um dos grandes erros desse mercado ainda é contratar um influenciador pelo número de seguidores e pior: colocar preço usando exclusivamente o número de seguidores do perfil. Se você nunca pensou nisso, te convido a refletir sobre 3 afirmações básicas:

  1. Base de seguidores, se não for engajada, não serve para nada.
  2. Publieditorial não faz verão, redes sociais precisam de frequência e histórias bem contadas.
  3. Mais do que número de seguidores, conhecer o engajamento e os assuntos que bombaram com aquele público é fundamental para se adaptar àquele influenciador.

Após as 3 afirmações, sempre que for contratar um influenciador ou criar qualquer tipo de parceria, mesmo que para o clássico “manda mimos” ou recebidos:

  • Tenha sim um ponto de partida em número de seguidores, mas tenha também um mínimo de engajamento que seja conveniente para sua marca,
  • Entenda que patrocinar 1 post apenas não vai criar conversão, pois redes sociais exigem relacionamento tanto com o seu público, como com seus influenciadores e posts únicos não criam isso, e…
  • Entenda por meio de análises e monitoramento que seu produto e marca tem empatia com os assuntos que fazem sucesso com aquele influenciador, e para isso, micro influenciadores costumam entregar maior conversão.

2) Conteúdo: qualidade e empatia com a marca

Se número de seguidores não é tudo, conteúdo é! Você deve conhecer a famosa frase “Conteúdo É Rei!” e claro que não é só isso, mas produção de conteúdo relevante é sim fundamental para que tudo dê certo, então avaliar a qualidade do conteúdo de um influenciador em potencial para trabalhar sua marca é essencial para que a campanha tenha sucesso e conversão.

E isso inclui qualidade de produção em imagem, áudio visual e texto, principalmente texto, ainda que esse seja falado e não escrito! Observe se a o texto consegue entregar espontaneidade + estratégia de conteúdo, se a pessoa tem poder de persuasão e se esse conteúdo gera engajamento e  de fato influencia os seguidores a cumprir call to action.

Depois de entender a qualidade, é o momento de entender se seu produto, sua marca, o seu assunto em campanha tem a ver com essa persona influenciadora. Faz sentido para esse público ver essa pessoa falando da sua marca?

A grande sacada da influência digital é fazer isso ser natural, como um papo de amigos. Quanto mais orgânico parecer (ainda que repleto de estratégias e planejamentos), melhor será seu resultado, pois relacionamento é alma da influência.

3) O famoso “eu sei o que você fez no verão passado”

Avaliar um perfil influenciador exige aprofundamento no conteúdo, revirar o histórico e analisar se a história que essa pessoa conta na Internet é positiva para a sua campanha. Isso envolve:

  • Crescimento de engajamento.
  • Posicionamento da persona.
  • Posicionamento em polêmicas.
  • Gestão de crises que a pessoa possa ter passado.
  • Cases com outras marcas.
  • Se esse envolvimento com outras marcas não reflete negativamente para a sua campanha.
  • Envolvimento com concorrência: quando, como e resultado disso.

Conhecer o passado pode te revelar ainda mais apreço pelo perfil ou encontrar “fail cases” que te façam entender que a campanha pode estar em risco ao ser associada com aquela pessoa, portanto não é perder, mas investir tempo em conhecer a fundo seu influenciador é fundamental para construir parcerias contínuas e lucrativas.

4) Onde o influencer atua?

Saber quem é esse influenciador fundamental para entender se ele vai defender sua marca, criar um conteúdo raso ou um problema para você. Isso tem muito a ver com conhecer o conteúdo da pessoa e entender se isso agrega de fato para o objetivo da sua campanha: qual tipo conversão você busca? Esse perfil atua na mesma vibe que você busca?

Isso é sobre nicho, claro, mas também sobre setup! Por exemplo: Não dá para convidar um skatista profissional para um evento de bike e esperar um super resultado. Mas dá para tentar achar um setup que faça sentido e encontrar um ponto de convergência entre os mundos.

E também tem a ver com Posicionamento! Vários influencers fazem reposicionamento de suas marcas e às vezes aquele perfil que trabalhou contigo no ano passado, não faz mais sentido para você esse ano, ou não entregará tanto resultado como foi no passado. Então observar e acompanhar o desenvolvimento dos influenciadores favoritos é fundamental para criar uma identidade entre marca e persona escolhida para entender se ela de fato vai (ou ainda vai) exercer influência com o público atual para aquela campanha.

See Also
Marketing de Influência

5) Micro x mega influenciadores

Por fim, a grande dica para falar de seguidores é analisar e contratar um influenciador baseado no que você espera como retorno, seu KPI para a campanha. Isso vai determinar se o foco da escolha será para um micro ou mega influenciador digital. Mas qual é a  diferença? Vamos a ela:

MICRO INFLUENCIADOR:

O micro influenciador tem até 100 mil seguidores, o que é considerado um público baixo, porém ele costuma ter um contato mais próximo com esse target, um relacionamento mais verdadeiro, mais amigável, o que faz com sua influência seja muito mais forte, porque ele gera mais credibilidade. Então se o KPI for CONVERSÃO EM VENDAS, por exemplo, pode ser mais vantajoso dividir o budget da campanha em 10 micro influenciadores do que 1 mega, pois o resultado no caixa tende a ser maior.

MEGA INFLUENCIADOR:

O mega influenciador tem sempre mais do que 100k em seguidores, atingindo até milhões de pessoas, com um megafone muito maior para ser ouvido. Esse é o tipo de influencer que não gera tanto relacionamento com a base de seguidores, até pela inviabilidade dos ato, mas gera aquele “BOMMM” para um lançamento, arrasta multidões atrás dele em eventos, cresce a audiência em outros canais, pois ele está mais próximo do nicho das celebridades. Contudo, não  necessariamente é a pessoa que te faz vender, porque o índice de engajamento dele é menor (em porcentagem, que fique claro) do que o micro influenciador, que cria uma relação de confiança muito maior.

Em linhas gerais, podemos entender que o MICRO entrega mais relacionamento e possibilidades de conversão. Enquanto o MEGA te entrega alcance e visibilidade em escalas muito grandes. Não existe um melhor do que o outro sempre, o que há é um KPI a ser alcançado e a escolha faz parte da estratégia traçada para atingir seu objetivo, portanto, atente-se às suas escolhas, elas são a chave do sucesso.

E aí, as dicas te ajudaram? Comente aqui embaixo seu primeiro critério para contratar um influenciador digital para sua campanha ou o que você pretende melhor na sua persona e vamos conversar?

Nos vemos no próximo post! 🙂

 

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© POST2B. Todos os direitos reservados.