Now Reading
O que é influência digital?

O que é influência digital?

O que é influência digital?

 

O que vem à sua cabeça quando escuta, ou lê, a palavra influenciador digital? Para muitos, a imagem é de algum famoso publicando em suas redes sociais informações sobre assuntos diversos. Para outros, “blogueirinho, influencer, etc.”. Há também quem associe isso às inúmeras propagandas que recebemos na nossa timeline. Entretanto, é necessário ir além e entender, de fato, o que é influência digital, e como ela se posiciona em 2019.

 

Influência digital, para começo de conversa, é uma forma de marketing nas redes sociais, oferecida por pessoas, tanto famosas quanto  profissionais especializados, jornalistas, acadêmicos, indústrias de análise, professores, etc. Elas podem trazer informações, dicas, tutoriais, opiniões e até mesmo estudos sobre determinada área ou assunto. Mais do que isso, a influência digital também pode ser feita por empresas, estas voltadas ao seu público (ou pela captação de) a partir de divulgações e maneiras de expor seu produto, o seu ramo.

 

Entretanto, engana-se quem imagina que a influência digital seja voltada para a argumentação em pontos de vista particulares. Ela se destaca, de maneira inversa, a partir da interação entre a comunidade e as redes sociais via linguagem, edição, modo de encontrar a maior proximidade com o público a ser captado, seguimento.

 

Aumento de vendas pela internet

 

Um ponto que deve ser explorado na influência digital diz respeito à rapidez da internet na informação. O mundo conectado propicia uma velocidade elevado, exigindo influenciadores e canais de comunicação antenados com o público e com as tendências. Isso faz com que empresas invistam mais recursos em campanhas gerais, ao passo que foquem em uma campanha maior para determinado outro produto.

 

Há diversas possibilidades de compra e venda instantânea pela internet, e como há muitas pessoas envolvidas neste novo mecanismo de publicidade, é fundamental que a pessoa ou empresa esteja, além de ligada em tudo o que acontece, saber realmente falar com o público, de maneira clara, objetiva e honesta, assim como trazer ao usuário a sensação de estar fazendo parte daquilo. Fruto disso será um aumento de vendas, uma vez que é possível hoje em dia fazer compras com poucos cliques na tela do celular ou do computador, ou seja, a credibilidade e a linguagem serão fundamentais no quesito do mercado.

 

Instagram, Twitter e YouTube

 

Cada rede social exige um certo tipo de linguagem.

Instagram Twitter e YouTube são as plataformas que mais se diversificam e que, ao mesmo tempo, têm enorme capacidade de influenciar usuários.

No primeiro, com a ascensão dos stories, você fica de olho em tempo real do que está sendo consumido pelas pessoas, assim como tem uma conversa direta com o influenciador em questão. Pelo Twitter a conversa se divide hoje entre as threads, o que favoreceu a relevância de conteúdo para ramos diferentes, como o jornalismo, trabalhos acadêmicos e discussões sociais. Por outro lado, o YouTube hoje reúne pessoas que buscam informações mais práticas para o dia a dia, como um tutorial para instalar um móvel, um streaming de gameplay, séries anônimas gravadas rotineiramente.

 

O marketing do influenciador digital ficará, então, responsável pela divulgação de produtos e serviços, assim como elaborar discussões sobre temas cotidianos ou espinhosos, e trará aos seguidores uma sensação de conexão mais próxima do que as tradicionais, e antigas, campanhas de publicidade e propaganda offline, etc. Resumindo, a efetividade de negócio se torna mais espontânea, ou seja, mais promissora. É também de enorme importância entender que não basta apenas divulgar um produto e esperar a sua venda imediata. Mas atenção: da mesma maneira que rapidez pode alavancar uma venda, ela também pode trazer consequências ruins para produtos de baixa qualidade, colocando em risco todo um trabalho. A responsabilidade, no caso, aumenta ainda mais!

 

Aplicações

Alguns influenciadores são contratados para estabelecer credibilidade no mercado, enquanto outros criam discussões sobre determinado produto nas redes sociais. Existem diversas maneiras de valorar o serviço do influenciador. Ele é calculado pelo valor médio do produto, por impressões ou por cliques. O resultado deve ser realizado de três maneiras:

  •  Social Reach: influenciadores capazes de trazer milhares de views de possíveis interessados no produto a partir de redes sociais ou blogs.
  •  Conteúdo Original: a originalidade conta muito na hora de desenvolver a campanha.
  •  Credibilidade: é fundamental o influenciador estabelecer relações próximas com sua audiência, e isso requer comprometimento, honestidade e interatividade.

 

Responsabilidade

 

Em um contexto comercial, a influência digital deve seguir alguns pré-requisitos. Eles são responsáveis por criar uma relação de parceria e responsabilidade que envolve a empresa, o influenciador e o consumidor. Este tipo de abordagem é bastante discutido nos dias atuais, onde a responsabilidade exige patamares cada vez mais elevados, assim como uma conduta ética com todos, o que permite melhorar cada vez mais este ramo do marketing. Abaixo listo algumas dicas para não fazer feio na hora de pensar em influência digital:

  • Identificar influenciadores e ranqueá-los de acordo com importância;
  •  Trabalhar em conjunto com o influenciador, aumentando a variedade de linguagem e interação com a comunidade;
  • Estabelecer metas em conjunto com o influenciador, a fim de acertar o target;
  • Criar um marketing junto do influenciador, transformando-os em parceiros da firma.

 

Identifique o seu influencer

Há diversas técnicas para identificar um influenciador digital. É necessário, portanto, antes de escolher alguém que possua milhares de seguidores, saber se ele é relevante para o seu negócio ou produto. Os tipos de influência determinam também a plataforma que você pode investir, se é em uma ou em várias, e como elas podem ser melhor aproveitadas. Abaixo alguns exemplos:

Ativistas: influenciadores envolvidos com a comunidade, com movimentos políticos, caridade, etc.

Conectador: influenciadores com vasta relevância em social medias

Autoridades: influenciadores com credibilidade em determinado assunto

Mentes ativas: influenciadores com múltiplos, e diversos, interesses

Trendsetters: influenciadores que estimulam produtos ainda novos no mercado

Educadores – auxiliam nos estudos e nos conteúdos

Coaches – ajudam no engajamento com foco no crescimento, pessoal ou profissional

Entretainers – inspiram e engajam seu público

Carismático – inspiram e divertem seu público

 

Como atribuir valor à influência digital?

A conta é simples: ela envolve, em termos de marketing, o custo em relação aos possíveis benefícios, ou vendas, semelhante a uma propaganda de televisão, baseada em telespectadores. Hoje em dia, numa cultura global onde o mercado está conectado diretamente com o seu público, a possibilidade de acertar o alvo e aumentar suas chances de negócio é maior, mesmo lidando com redes ou bolhas menores, mas com interesse em comum. Por exemplo, uma influenciadora de cosméticos tem muito mais possibilidade de atingir o público de uma marca do que uma propaganda em rede nacional, mas que atinge diversas camadas e públicos, ou seja, a campanha tem foco maior.

 

Tipos de pagamento

Existem diferentes maneiras de monetizar com influência digital o influenciador, variando apenas a forma de receber pelo seu trabalho. Relativo, o salário diferencia-se de acordo com o nicho, o número de seguidores, potencial alcance, engajamento com seus seguidores, enfim. O YouTube, por exemplo, é quem mais e melhor remunera os influenciadores cadastrados na página com seus canais.

Abaixo listamos algumas formas de ganhos:

Em parceria com empresas, o influenciador pode receber de duas maneiras. Ou a partir de posts patrocinados, realizados pela marca, para alavancar determinado produto e, consequentemente, a imagem do influenciador rodar com maior alcance, ou via uma parceria, onde, no canal do influenciador, ele anuncia um produto e recebe o mesmo junto de uma quantia. 

See Also

Entretanto, influenciadores não são apenas comerciantes e publicitários. Há aqueles que possuem públicos para os mais variados gostos, o que aumenta a chance de receber pelo trabalho. No caso, citamos os cursos e palestras que ele pode dar aos seus seguidores. São casos de jornalistas, professores, acadêmicos, pesquisadores, especialistas em negócios, economistas e muitos outros!

 

Três tipos de influências

Connector, Mavens e Vendedores são três tipos de influenciadores que englobam a influência digital. O primeiro grupo reúne em seu rol de seguidores um número elevado, o que permite uma comunicação maior quando o objetivo é apresentar um produto ou serviço. Os Mavens focam mais na área da informação. Não necessariamente eles são pessoas que criam tendências mas sim ficam responsáveis por trazer dados mais precisos sobre o que está sendo divulgado. Por último, os vendedores, capazes de vender a propaganda de maneira direta, com a linguagem apropriada para determinado público.

Existem também diferenças entre os negócios. Abaixo segue outros tipos de foco que você ou sua marca podem encontrar dentro da influência digital:

  •  Market Reach: o número de pessoas que podem ser conectadas à propaganda
  • Independentes: um influenciador que compartilha informações de acordo com seus próprios interesses ou relevantes ao seu estilo de vida.
  •  Impactantes — o número de oportunidades individuais que ele trabalha influencia na escolha da compra.
  • Expert: o quanto a expertise do influenciador no assunto é capaz de determinar a venda.
  •  Persuasivo: influenciador com retórica e escrita capaz de cativar ainda mais o usuário, mesmo que o atributo não seja tão relevante. 

 

Ética

Quanto mais encontramos influências no mundo digital, mais aumenta a preocupação das marcas e dos influenciadores com questões éticas. Se por um lado fazer uma venda ficou mais fácil, por outro é muito fácil a pessoa ou a marca terem um resultado negativo, caso eles não tenham objetivos bastante claros ao passar a mensagem: honestidade e transparência.

Não são poucos os casos que aconteceram nos últimos anos, de usuários que acreditaram em uma campanha mentirosa e acabaram gastando seu dinheiro com um produto que não condizia com o oferecido. Por se tratar de um mundo relativamente novo, as mídias digitais viveram períodos de inúmeras discussões a respeito do que pode e deve ser considerado ético.

Ressalto aqui um caso famoso que aconteceu nos Estados Unidos. Kim Kardashian admitiu que uma empresa ofereceu a ela um milhão de dólares para postar uma imagem dela no Instagram, utilizando um roupa sem nome. Ela ressalta que resolveu não aderir à campanha por um motivo específico: a empresa que queria contratá-la supostamente “roubava” as ideias da linha de roupas de seu marido, a Yeezy.

 

Quatro pontos para ajudar na influência digital

Alcance: Encontre o influenciador que possui maior acesso a informação mas que também atinja o público certo. Ele precisa trazer valor e credibilidade, e isso é garantido tanto por quem é contratado quanto pelos seus seguidores, seu nível de interação com o público, como ele se comporta, etc. Encontrando o influenciador ideal, o alcance aumenta em níveis inimagináveis.

 

Ação: Além da campanha, é possível analisar um recorte dentro da mesma. A partir dele é possível mensurar como o público age de acordo com o influenciador. Neste ponto, é importante reconhecer que o trabalho de marketing não basta para atingir o público, é preciso que ele tenha uma proximidade com seus seguidores, que os estimule a falar sobre suas experiências e, claro, seja honesto. Quanto mais engajamento há, maiores as chances de aumentar também o valor do produto.

 

Conversão: As marcas não podem ficar reféns da propaganda sem pensar no que virá em seguida. Influenciadores bons são capazes de transformar os seus próprios seguidores em parceiros da marca. É por eles que será possível saber se o produto está sendo bem aceito, se contempla todos os objetivos, se algo foi deixado de lado. Entretanto, vale reforçar um ponto: a partir do momento em que o usuário faz seus elogios e críticas, não necessariamente ele se coloca como um “juiz” do produto, mas sim como alguém que pode trazer muitos valores para a empresa, fazendo também um trabalho de influência digital, mesmo que indireto.

Engajamento: Criar uma relação com o consumidor é fundamental. Quanto maior for o engajamento, melhor será o retorno, mais acertiva será a estratégia de marketing. É a máxima do “falem de mim, e vamos juntos encontrar o que você mais procura”. Quanto maior o engajamento do usuário com o influenciador e com a marca, melhor para todo o consumo.

 

Influência Digital

Como vimos, influência digital é um ramo do marketing que ano a ano supera os limites da conectividade. No mundo atual, onde as pessoas recebem informações de tudo o que é veículo, é necessário entender como as pessoas esperam que a informação chegue, se é interativa, se é possível se envolver em causas, fazer parte de um todo.

A área tem crescido tanto nos últimos tempos que hoje já existe estudos a respeito de regulamentação da profissão, direitos de imagem e, obviamente, códigos de ética e conduta, ou seja, o profissionalismo atingiu níveis elevadíssimos, o que favorece as pessoas e o mundo que cada um vive.

A importância das marcas e influenciadores trabalhando em parceria é enorme, e os resultados são diretamente ligados à audiência, ou seja, a todos nós. Valorizar o trabalho deles é conseguir encontrar sempre a melhor opção para os seus gostos, de maneira clara e objetiva, e acima de tudo, democrática, responsável. Todos nós agradecemos!

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© POST2B. Todos os direitos reservados.